CURSO GRATUITO DE CULTIVO E MANEJO DE BAMBU – Itapoá – SC

Data: 05/09/2015 Horário: das 09:00 às 12:00 e das 13 às 17 h

Local: Sede do CTG Fronteira do Litoral
Endereço: Bairro 1º de Julho, Itapoá/SC (ver foto abaixo)

Instrutor: Thiago M. Greco – BambuSC – Associação Catarinense do Bambu

Conteúdo: Principais técnicas de preparo de mudas, plantio, manejo, colheita e manutenção de bambuzais

Inscrições: curso gratuito, com 25 vagas, reservas pelo tel. (47) 3443 6462

Patrocinador: UFSC – Projeto BambuSul /CNPq

Estamos divulgando o curso prático de cultivo e manejo de bambu a ser realizado em Itapoá/SC no dia 05 de setembro, no local e horário indicados. Trata-se de uma parceria entre as seguintes entidades: Secretaria de Agricultura e Pesca de Itapoá, IGG Administração e Comercialização de Bens Móveis e Imóveis Ltda. e o Projeto Bambusul (UFSC e BambuSC), com financiamento do CNPq.

O curso destina-se a formar um núcleo de produtores de bambu naquele município, complementando um curso teórico anterior sobre o mesmo tema. Das 25 vagas disponíveis, no mínimo 15 serão reservadas para os moradores do município de Itapoá, sendo as demais preenchidas com interessados de outros municípios e estados, por ordem de chegada das inscrições. Os interessados devem entrar em contato com a Secretaria de Agricultura e Pesca, situada na Av. Brasil, 1771 – tel. (47) 3443 6462.

BambuSC: Gestão 2015-2017

Amigos da BambuSC,

Para o conhecimento de todos encaminho a relação dos membros da diretoria e do conselho fiscal da BambuSC para o triênio 2015 – 2017 (ver abaixo), bem como os da gestão anterior de 2014 – 2016, para comparação. Seguem também em anexo o Relatório Anual de Atividades e o Balanço Patrimonial da BambuSC de 2014. Como se pode ver no balanço, a saúde financeira da entidade se mantém estável e assegurada para os próximos anos, tendo como principal fonte de receitas os cursos e os serviços de consultoria realizados para empresas e entidades governamentais.

Os cursos dos anos 2014 e 2015 puderam ser oferecidos gratuitamente, em função do Projeto Bambusul, que é coordenado pela UFSC, em parceria com a BambuSC e outras seis universidades, sendo financiado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, via CNPq. O projeto estava previsto para o período 2014 – 2015, porém deverá ser prorrogado por mais um ano, devido ao atraso da liberação das verbas no período inicial. Entre as atividades previstas para a BambuSC estão a realização de cursos (2014/-15/-16) e de um seminário (2016), além da publicação de materiais didáticos (2016).

A BambuSC continua mantendo diversos canais de comunicação com o público bambuzeiro, como grupos sociais (Yahoo, Facebook e LinkedIn) e este site próprio (www.bambusc.org.br) na Internet, porém está deixando de realizar temporariamente as tradicionais reuniões mensais, devido à falta de interessados. Esperamos, que se trate de um fenômeno passageiro, como já ocorreu em outros momentos no passado. Apresento a seguir uma síntese da atual situação do bambu em SC:

Quanto à expansão das áreas de cultivo, temos o registro de: a) áreas pioneiras nos municípios de Frei Rogério, Rancho Queimado, São Bento do Sul, Rio Negrinho e Campo Alegre; b) áreas recentemente implantadas em São Cristóvão do Sul e Tijucas e c) novas áreas em projeto para Santa Rosa de Lima, Itapoá e região de Chapecó. Na maioria destes locais os plantios são de áreas relativamente pequenas, de até três hectares, tendo como uso principal a produção de brotos comestíveis em conserva, fabricação de móveis, construção e artesanato. Porém os três maiores plantios de SC estão na faixa entre 50 e 100 hectares, sendo usados em fábricas de palitos e de móveis. Também está em estudos a recuperação de áreas degradadas da mineração de carvão na região de Criciúma, que poderá disponibilizar grandes extensões de terra para o cultivo de bambu nos próximos anos. Neste caso o uso preferencial seria para a geração de energia elétrica.

Quanto à formação de mão-de-obra especializada em bambu os avanços são significativos nos últimos anos em todas as regiões do Estado, tanto na área acadêmica (ensino, pesquisa e extensão), envolvendo dezenas de novos professores, alunos e pesquisadores, quanto também novos artesãos e produtores rurais para o mercado de trabalho. Esta é a principal contribuição da BambuSC.

Um terceiro aspecto importante para a cadeia produtiva do bambu é a existência de legislação e de políticas públicas de apoio, contando atualmente com a Lei Federal 12.484, referente aos incentivos para os cultivos de bambu, em vigor desde 2011, além de um projeto de lei semelhante, ainda não em vigor, que tramita na Assembleia Legislativa de SC desde 2014. Com a significativa participação da BambuSC, foi possível conquistar a aprovação do Projeto Bambusul, acima indicado, que representa o maior investimento em pesquisa de bambu na Região Sul do Brasil até hoje.

Com este breve resumo queremos incentivar os bambuzeiros recém chegados a somarem esforços com os colegas mais experientes, pois entendemos que esta seja a mais nobre missão da BambuSC.
Abraços.
Hans

BambuSC – Atividades em 2014

BambuSC – Balanço 2014

 

Cargo Gestão 2015-2017
Gestão 2014-2016
Presidente Hans Kleine Hans Kleine
Vice-Presidente Ari Boehme Ari Boehme
Prim. Secretário Marcelo Venturi Marcelo Venturi
Seg. Secretário Daniela Werner Francisco
Prim. Tesoureiro Thiago Ornellas Thiago Greco
Seg. Tesoureiro Sumara Lisbôa Sumara Lisbôa
Conselho Fiscal Marcos Marques Marcos Marques
Tiago Guex Rodrigo Primavera
Gilmar Telles Rodrigo Jaeger
Suplentes Rodrigo Primavera Tiago Guex
Thiago Greco Gilmar Telles
Dóris Cury Dóris Cury

 

 

CURSO GRATUITO DE CULTIVO E MANEJO DE BAMBU em Frei Rogério/SC

Amigos do bambu,

A BambuSC – Associação Catarinense do Bambu, a UFSC – Universidade Federal de Santa Catarina e a ACBJ – Associação Cultural Brasil – Japão convidam para um curso gratuito de cultivo e manejo de bambu nas condições indicadas no convite abaixo. O curso apresentará as principais técnicas de produção de mudas, de plantio e de manutenção de um bambuzal, em linguagem para iniciantes. O instrutor tem larga experiência e o local oferece ótimas condições também para a parte prática.

O curso destina-se à formação continuada de um núcleo de produtores de bambu na região do município de Frei Rogério/SC e por isso 15 vagas serão reservadas para membros da ACBJ. Porém, qualquer interessado, inclusive de outras regiões de SC e do Brasil, poderá se inscrever até completar o limite de 25 participantes. As vagas serão preenchidas por ordem de chegada das inscrições e estas deverão ser feitas exclusivamente pelo telefone (49) 8834 9870, falar com Elizabeth Oishi, ou por e-mail f_oishi@msn.com e com cópia para izumihonda@outlook.com.br.

Agradecemos pela divulgação do anúncio aos seus amigos e parentes e lembramos que as inscrições devem ser feitas até o dia 19 de agosto (quarta). A gente se encontra no dia 21 de agosto em Frei Rogério!

Saudações bambuzeiras.
Hans J. Kleine

Clique na figura a seguir para visualizar o cartaz do curso.
CartazCursoBambu-AGO2015

CURSO DE INTRODUÇÃO À CADEIA PRODUTIVA DO BAMBU

Amigos do bambu,

A BambuSC – Associação Catarinense do Bambu, a UFSC – Universidade Federal de Santa Catarina e a Bambu Ka Ha, de Planalto/RS, convidam para um curso gratuito de introdução à cadeia produtiva do bambu, conforme indicado abaixo. No curso serão apresentadas as características da planta, os seus principais usos e a atual situação da cadeia produtiva no Brasil, em linguagem para iniciantes. Também serão mostradas imagens sobre  as indústrias do bambu na China e os conhecimentos adquiridos serão complementados com uma demonstração prática na visita a dois plantios de diferentes espécies de bambu, bem como da biofábrica situada no município vizinho de Alpestre.

O curso destina-se à formação de um núcleo de produtores de bambu na região em torno do município de Planalto/RS e por isso a metade das vagas será reservada  para pessoas residentes no município. Porém, qualquer interessado, inclusive de outras regiões do RS e do Brasil, poderá se inscrever até completar o limite de 40 participantes. As vagas serão preenchidas por ordem de chegada das inscrições e estas deverão ser feitas exclusivamente junto ao Sr. Carlos Ciprandi, da Bambu Ka Ha, pelo telefone (55) 9916 3199 ou por mensagem de e-mail para cipra@tj.rs.gov.br. 

Abraços,
Hans J. Kleine
Presidente da BambuSC

CURSO DE INTRODUÇÃO À CADEIA PRODUTIVA DO BAMBU

Data: 18/04/2015
Horário: parte teórica das 09:00 às 12:00 e parte prática das 13 às 17 h
Local:  Câmara de Vereadores de Planalto/RS (parte teórica) e visita a dois sítios e uma biofábrica (parte prática)
Instrutor: Hans J. Kleine – BambuSC – Associação Catarinense do Bambu
Conteúdo: Palestra sobre o tema e atividade prática nos bambuzais a serem visitados
Inscrições: curso gratuito, para até 40 participantes, reservas pela Bambu Ka Ha – tel. (55) 9916 3199 ou e-mail cipra@tj.rs.gov.br

Patrocinador: UFSC – Projeto BambuSul /CNPq  

Reunião Mensal da BAMBUSC

Amigos da BambuSC,

Convidamos a todos para a próxima reunião mensal da BambuSC, a ser realizada conforme indicado abaixo:

Data: 11 de março (quarta)
Horário: 18:30 às 20:30 horas
Local: CCA da UFSC – Prédio principal, sala 102 – Bairro Itacorubi, Florianópolis           

Pauta:

  • Agendamento dos cursos de março e abril
  • Planejamento das coletas de material genético para pesquisas (brotos, rizomas e ramos)
  • Assuntos gerais

O evento é aberto ao público e solicitamos que divulguem e tragam os seus amigos.

Um abraço.
HJKleine

Curso Gratuito de Cultivo e Manejo de Bambu em Santa Catarina

Amigos do bambu,

A BambuSC – Associação Catarinense do Bambu, a UFSC – Universidade Federal de Santa Catarina e a Agreco – Associação dos Agricultores Ecológicos das Encostas da Serra Geral convidam para um curso gratuito de cultivo e manejo de bambu nas condições abaixo indicadas. O curso apresentará as principais técnicas de produção de mudas, de plantio e de manutenção de um bambuzal, em linguagem para iniciantes. Os instrutores tem larga experiência com cursos deste tipo e o local do curso oferece ótimas condições, com um plantio de diversas espécies de bambu para a produção de brotos comestíveis.

O curso destina-se à formação de um núcleo de produtores de bambu na região em torno do município de Santa Rosa de Lima/SC e por isso 10 vagas serão reservadas para membros da Agreco. Porém, qualquer interessado, inclusive de outras regiões de SC e do Brasil, poderá se inscrever até completar o limite de 25 participantes. As vagas serão preenchidas por ordem de chegada das inscrições e estas deverão ser feitas exclusivamente junto à Agreco, pelo telefone (48) 3654 0038 ou pelo formulário de Contato da AGRECO .

Agradecemos pela divulgação do anúncio aos seus amigos e parentes e recomendamos não deixar as inscrições para a última hora. A gente se encontra no dia 21 de março em Santa Rosa de Lima!

Abraços,
Hans J. Kleine

CURSO DE CULTIVO E MANEJO DE BAMBU

Data: 21/03/2015
Horário: parte teórica das 09:00 às 12:00 e parte prática das 14 às 17 h
Local: Sítio Cristine (Acolhida na Colônia), a 5 km do Centro de Santa Rosa de Lima/SC – tel. (48) 3654 0164
Instrutores: Thiago M. Greco e Hans J. Kleine – BambuSC – Associação Catarinense do Bambu
Conteúdo: Palestra sobre o tema e atividade prática no bambuzal do sítio
Inscrições: curso e almoço gratuitos, limitados a 25 participantes
Reservas: Agreco – tel. (48) 3654 0038 ou via formulário de Contato da AGRECO
Patrocinadores: UFSC – Projeto BambuSul /CNPq e Agreco 

Bambu KA HA: Iniciativa inédita para incentivar o cultivo de bambu

Amigos do bambu,

Apresento abaixo uma interessante e muito original forma de disseminação do cultivo do bambu, que é uma criação do bambuzeiro gaúcho Carlos Antônio Ciprandi, do município de Planalto/RS. Trata-se daquele mesmo bambuzeiro autodidata de outras iniciativas pioneiras, como a aprovação da primeira lei municipal de incentivo ao cultivo do bambu do nosso país e a obtenção de um empréstimo do Banco do Brasil para financiar a implantação de um viveiro de mudas de bambu de grande capacidade. Ele está decidido a implantar a cadeia produtiva do bambu em Planalto e municípios vizinhos, sendo que já adquiriu experiência prática na produção de mil vidros de conservas de brotos e a fabricação artesanal de colheres de bambu, a partir de mossô

O Carlos frequentou dois cursos de treinamento teórico e prático oferecidos pela BambuSC, o que muito nos honra, em função dos resultados que ele vem  obtendo. Agora ele está criando também a sua empresa própria, que terá o nome de Bambu Ka Ha – Madeira do Bem, para investir em novos plantios de bambu e na comercialização de brotos, colmos, mudas e produtos laminados. Segundo o Carlos, o termo “Ka Ha” significa madeira do bem na língua dos índios Kaingang, que são nativos de sua região.

Esperamos, que as iniciativas do Carlos possam servir de inspiração a outros bambuzeiros e desejamos a ele ainda mais sucesso.

Abraços.
Hans

Bambu Ka Ha – Madeira do BemBebe Bambu

A ação prevê a distribuição gratuita de uma muda para cada nascido no Hospital Medianeira que atende os Municípios de Planalto e Ametista do Sul.

Esta ação se propõe a divulgar o bambu como planta útil e geradora de desenvolvimento sustentável.

Os pais recebem a muda, plantam e cuidam dela que crescerá e se fortalecerá como a criança. Um ato simbólico mas que levará a comunidade a entender melhor esta gramínea maravilhosa que pode ser muito útil, em especial ao nosso pequeno agricultor.

Esta muda irá  trazer rendimentos ao futuro da criança e do planeta.

A doação da planta acontecerá no momento da alta hospitalar, quando os pais receberão informações sobre a espécie, finalidade e como a muda deve ser plantada e cuidada.

Este ação também irá povoar os municípios em suas diversas regiões, uma forma interessante de “espalhar” a cultura do bambu por todos os recantos e ver o comportamento das plantas em cada localidade, em especial em termos de micro clima e terreno.

Ao se entregar a planta, será feita uma anotação em livro próprio, para controle geográfico e temporal destas mudas.

Entrega Primeira Muda

Índios de Imaruí/SC recebem treinamento em cultivo e manejo de bambu

Amigos da BambuSC,

Foi concluída no dia 17/julho a segunda etapa do curso de cultivo e manejo de bambu, na aldeia indígena Tekoa Marangatu, situada em Imaruí/SC. O instrutor da BambuSC Thiago Greco, que é engenheiro florestal especializado em bambu, contou novamente com o apoio do bambuzeiro Hans Kleine, da agrônoma Flávia Lapa (Uneagro) e da assistente social Noeli Pazetto  (Epagri).

Em outubro de 2013 a mesma equipe havia conseguido transmitir aos moradores da aldeia noções sobre algumas técnicas mais simples de fazer mudas e de como plantar e cuidar das mesmas nos primeiros anos. Na ocasião foram plantadas mudas de diversas espécies dos gêneros Merostachys, Bambusa e Dendrocalamus, com o objetivo de garantir o futuro abastecimento de matéria-prima de bambu, usado principalmente na confecção de cestos e balaios. Agora, nesta segunda etapa foi possível constatar, que após nove meses algumas das mudas plantadas infelizmente não sobreviveram, especialmente as das espécies nativas, que naturalmente são as preferidas pelos índios. O resultado no entanto já era esperado, confirmando a experiência de muitos outros bambuzeiros, que tentaram, sem sucesso, cultivar mudas de Merostachys fora de seu ambiente natural, que é a Mata

A falta de bambu para uso na aldeia significa para os índios muito mais do que apenas a impossibilidade de produzir objetos do uso diário ou de assegurar uma fonte de renda com o artesanato. O bambu nativo, que eles chamam de taquara, tem acima de tudo um imenso valor espiritual, como uma dádiva divina, o que porém não se aplica às espécies exóticas, consideradas apenas úteis, mas não divinas. Acontece, que a espécie mais usada por eles floresceu recentemente, causando a morte gregária de todas as suas moitas na mata virgem, obrigando os índios a usar temporariamente bambu de uma espécie exótica, disponível em suas terras (Bambusa tuldoides). Por desconhecimento, usaram esta segunda reserva de maneira excessiva, acabando com todo o estoque disponível e agora se encontram em situação crítica de absoluta falta de matéria-prima. A esperança que resta, é conseguir algum bambu exótico em outras terras da região, desde que possam recebê-lo de graça, pois não dispõem de recursos para isso.

A boa notícia é que, antes de morrer, a espécie preferida por eles produziu muitas sementes, que germinaram na mata e já estão começando a formar uma nova geração de moitas, que vão se tornar adultas dentro de mais uns três ou quatro anos. É o mesmo tempo que também as espécies exóticas, plantadas no ano passado, vão levar para crescer e amadurecer. Os índios aprenderam, que só então poderão voltar a usar as suas próprias reservas novamente, com toda a segurança de abastecimento. Pelo menos,  pelas próximas três décadas, quando deverá iniciar um novo ciclo de florescimento.

Abraços.
Hans

Palestra: Micropropagação de Bambu por Cultura de Tecidos

Palestra da pesquisadora Dra. Laureen M. Houllou, do CETENE de Recife/PE

A palestra da Dra. Laureen será sobre a entidade na qual trabalha e os resultados obtidos por sua equipe de pesquisas em cultura de tecidos e micro propagação de bambu, bem como uma série de imagens sobre a cadeia produtiva do bambu na China.

Na sequência será realizada uma reunião entre a BambuSC e pesquisadores da UFSC do campus de Florianópolis envolvidos no projeto que se propõe a implantar o Centro Regional de Pesquisas do Bambu na Região Sul do Brasil.

O evento é aberto ao público e solicitamos que divulguem e tragam os seus amigos.

  • Data:    07 de maio (quarta)
  • Horário:    19:00 às 21:00 horas
  • Local:    CCA da UFSC – Prédio principal, sala 102 – Bairro Itacorubi, Florianópolis

ESCOLHA O SEU PRÓXIMO CURSO DE BAMBU (2014)

Desde a sua fundação em 2005, a BambuSC oferece cursos sobre diversos temas ligados à cadeia produtiva do bambu, mantendo uma frequência de um a dois cursos por semestre. Estes cursos são agendados em função da demanda dos interessados e divulgados sempre com um mês de antecedência através deste site. O formato típico dos cursos, com raras exceções, tem as seguintes características:

  • Duração: 8 horas
  • Horários: das 09:00 às 13:00 e das 14:00 às 18:00 horas
  • Dia da semana: sábado
  • Temas já oferecidos:
    1) introdução à cadeia produtiva
    2) cultivo e manejo
    3) tecnologia da durabilidade
    4) produção de brotos e de carvão
    5) fabricação de móveis
    6) construção
  • Módulos: todos os cursos são divididos em módulos teóricos e práticos, exceto os cursos do tema 1
  • Instrutores: membros da BambuSC ou pessoas convidadas
  • Locais já oferecidos: Campo Alegre, Curitibanos, Florianópolis, Rancho Queimado, Itapoá, Imaruí, Santa Rosa de Lima e Santo Amaro da Imperatriz
  • Valor: varia entre 100 e 200 reais por participante, dependendo do tema, da demanda e do local.
    Há descontos para estudantes e para membros da BambuSC

Demonstre o seu interesse nos cursos, enviando um e-mail para Hans Kleine no endereço hjkleine@floripa.com.br, contendo até três temas de curso, na ordem de sua preferência. Você também poderá indicar temas novos ou enviar outros tipos de sugestões.