Pesquisa da PUC-Rio afirma viabilidade de bambu para construção

Relegado a segundo plano como matéria-prima alternativa na construção de edificações, o bambu poderá ser largamente utilizado para essa finalidade no futuro, inclusive em substituição à madeira, apontaram pesquisadores do Laboratório de Investigação em Livre Desenho (LILD), da PUC-Rio, em palestra nesta quinta-feira (21) na Sala Bolha, no Armazém 4 do Píer Mauá.

Com a ajuda de esquemas matemáticos, os pesquisadores construíram, logo à saída do Armazém 4, um domo de bambu que atesta a viabilidade, resistência, durabilidade, maleabilidade e economia de energia resultantes do emprego desse material no processo construtivo, em contraste com o modelo atual, baseado em prédios retangulares e quadrados, considerado ineficiente. “Nossa intenção é popularizar o uso do bambu em todo o Brasil”, disse o pesquisador João Victor Correa de Melo, do laboratório.

Segundo Melo, os domos de bambu representam uma alternativa viável para o futuro, pois suas formas são arredondadas como as demais da natureza. “É a forma mais eficiente, pois retém melhor e gasta menos energia”, explicou.

Com a técnica de criação dos domos de bambus desenvolvida pelo LILD, com base em pesquisas de cúpulas geodésicas do matemático Richard Buckminster Füller, o bambu se tornou flexível e adaptável, não importando a curvatura, multiplicando suas aplicações para fins diversos. O laboratório busca unir técnicas ancestrais com a ciência moderna, como a matemática.

Leia mais

Comments are closed.